Cheques sem fundos crescem em maio

O número de cheques emitidos por pessoas físicas devolvidos em maio cresceu 17% sobre abril. No total, foram 2.180.600 cheques. No caso das pessoas jurídicas, o aumento foi de 21,8%, com um total de 239.852 cheques devolvidos. Segundo a SCI Equifax, que levantou os dados, há 26 meses o número de cheques devolvidos de pessoas jurídicas não crescia tanto.A SCI explica que o aumento deve-se a vários fatores. Primeiro, maio teve três dias úteis a mais do que abril. Além disso, houve um aumento das vendas por causa do Dia das Mães. Em contrapartida, os analistas dizem que esses índices mostram que a economia do País ainda não saiu de sua fase crítica e que o consumidor ainda sente as conseqüências das altas taxas de juros e do desemprego.As últimas pesquisas sobre o comportamento dos juros cobradas nas operações de crédito ao consumidor mostram um pequeno recuo das taxas. Porém, elas continuam muito altas, bem acima da inflação e do rendimento das principais aplicações financeiras. Veja mais detalhes no link abaixo. Títulos protestados, falências e concordatas Os índices de títulos protestados também pioraram no período, crescendo 31,2% no caso das pessoas físicase 30,5% em pessoas jurídicas. O levantamento mostrou também um crescimento de 22% no número de pedidos de falências. Já os pedidos de concordatas caíram 50%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.