Cheques sem fundos têm alta de 1,9% em julho

O volume de cheques sem fundos registrou uma alta de 1,9% em julho em comparação a junho, segundo estudo divulgado nesta quarta-feira pela Serasa. A pesquisa mostrou que foram registrados 21,3 cheques devolvidos a cada mil compensados no período, ante 20,9 do mês anterior. Em números absolutos, houve 139,95 milhões de cheques compensados e 2,97 milhões devolvidos por falta de fundos em julho. Já em junho foram 139,84 milhões de cheques compensados e 2,92 milhões devolvidos.Na comparação com julho de 2005, a alta foi de 10,9% no volume de cheques sem fundos. No período, foram registrados 154,4 milhões de cheques compensados e 2,96 devolvidos, o que representa 19,2 cheques devolvidos a cada mil compensados.O levantamento da Serasa ainda revelou que no acumulado do ano, o volume de cheques sem fundos cresceu 17,9%. Foram devolvidos 21,7 cheques a cada mil compensados entre janeiro e julho deste ano, ante 18,4 no mesmo período do ano passado. Nos sete primeiros meses do ano, foram compensados 1,01 bilhão de cheques, sendo 22,04 milhões devolvidos. No mesmo período de 2005, o total de cheques compensados foi de 1,13 bilhão e o de devolvidos, 20,83 milhões.Na avaliação da empresa, o aumento no volume de cheques sem fundos se deve à alta do endividamento do consumidor, relacionada à expansão da oferta de crédito e ao alongamento nos prazos de pagamento. Contudo, ressaltou a Serasa, o pequeno crescimento do indicador na relação de julho deste ano com julho de 2005 "refletiu o aumento do salário mínimo, a ligeira evolução da renda e do emprego formal, além dos baixos índices de inflação, o que atenuou o impacto negativo do alto endividamento na renda disponível do consumidor".O Estado campeão na devolução de cheques foi Roraima, com 105,9 cheques sem fundos a cada mil compensados em julho. Já São Paulo foi o Estado com menor indicador de devolução de cheques, 17,9 a cada mil compensados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.