Cheques sem fundos têm maior marca desde 91

O índice de cheques sem fundos em julho de 2003 atingiu 16,8 cheques a cada mil devolvidos, segunda maior marca já registrada desde 1991, ano em que foi criado o índice. Levantamento da Serasa revela que o volume de cheques devolvidos por falta de fundos (em relação ao total de compensados), de janeiro a julho de 2003, apresentou alta de 10,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a pesquisa, nos sete primeiros meses de 2003 foram devolvidos em média 15,9 cheques por falta de fundos a cada mil compensados, a maior marca desde 1991, quando o índice foi criado. No acumulado do ano de 2002, o número de devoluções foi de 14,4 cheques a cada mil.Na comparação mensal, julho de 2003 em relação ao mês anterior, o volume de cheques sem fundos apresentou alta de 9,8%. No sétimo mês de 2003, foram devolvidos 16,8 cheques a cada mil compensados, enquanto junho registrou 15,3 cheques sem fundos a cada mil. Entretanto, julho tem um número de dias úteis maior do que junho, o que causa um ?efeito calendário? nas estatísticas da relação mensal, tornando junho uma base menor para comparação e, portanto, com variação maior em julho.O volume de cheques sem fundos registrou acréscimo ainda maior na comparação anual, entre julho de 2003 e mesmo mês do ano anterior. O crescimento foi de 21,7%. De acordo com o estudo, em julho de 2002, foram registrados 13,8 cheques devolvidos a cada mil compensados, em todo o País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.