Chevron acusa juiz de suborno no Equador

O caso Chevron ganhou pitadas polêmicas no Equador. A companhia de petróleo, acusada de contaminar a Amazônia equatoriana, divulgou gravações que provariam que o juiz Juan Núñez teria aceitado suborno dos integrantes do partido Alianza País, do presidente socialista Rafael Correa, para condenar a empresa. Os indícios são fortes. Especialistas designados para o caso estimaram em 2008 que a Chevron poderia ser condenada a pagar US$ 27 bilhões pelos danos, muito mais que os US$ 5 bilhões (logo reduzidos à décima parte) cobrados da ExxonMobil por ocasião do desastre causado no Alasca em 1989.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.