Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Chile e União Européia assinam acordo de livre comércio

O Chile e a União Européia (UE) assinaram um acordo de livre comércio que prevê a eliminação imediata das tarifas incidentes sobre 90% dos produtos industriais comercializados pelas duas partes. As tarifas incidentes sobre produtos agrícolas serão reduzidas gradualmente. No ano passado, o comércio bilateral totalizou 8,8 bilhões de euros. A UE já é o maior mercado para as exportações chilenas, tendo absorvido 5,1 bilhões de euros em mercadorias produzidas no Chile em 2001.Diferentemente do acordo de livre comércio UE/México, assinado em 2000, o pacto com o Chile prevê também a liberalização do comércio de serviços. "O Acordo de Associação EU/Chile é um modelo para as relações comerciais no século 21. Também é um sinal claro de que a União Européia está fortalecendo suas relações econômicas com a América Latina", disse o comissário de Comércio da UE, Pascal Lamy. Para a ministra das Relações Exteriores do Chile, Soledad Alvear, "o país dá um grande salto nas relações com a União Européia".

Agencia Estado,

18 de novembro de 2002 | 18h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.