Chile mantém o veto a importação de carne bovina do Brasil

O Serviço Agrícola e de Criação de Gado chileno (SAG) anunciou nesta sexta-feira que mantém a proibição da entrada de carne bovina brasileira no Chile, em resposta à detecção de novo foco de febre aftosa em Mato Grosso do Sul. O diretor do SAG, Francisco Bahamonde, anunciou a decisão apesar das garantias das autoridades brasileiras de que todos os animais infectados serão sacrificados.O Ministério da Agricultura afirmou que o foco se limitou ao município de Japorã (MS), perto da fronteira com o Paraguai."Nossa decisão técnica, adotada em outubro do ano passado, de suspender totalmente a entrada no Chile de carnes bovinas procedentes do Brasil foi acertada", disse Bahamonde.O Chile recuperou sua condição de país livre da febre aftosa em 1988, recebendo o certificado da Organização Internacional de Epizootias. No ano anterior, o país havia perdido US$ 560 milhões por causa de um foco na região de Ñuble, 400 quilômetros ao sul de Santiago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.