Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

China afirma que controle da inflação ainda é prioridade

O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, disse que o controle da inflação segue como prioridade do país. Segundo ele afirmou à rádio e à TV do país, a China continuará a implementar políticas de controle de preços para reduzir as expectativas de inflação. Wen disse que a China deve buscar uma "sintonia fina" na sua política para a inflação, na hora e no grau apropriados, além de manter um crescimento razoável na oferta de crédito.

GABRIEL BUENO, Agencia Estado

25 de outubro de 2011 | 12h13

Em um encontro com Wen em Tianjin, quatro líderes provinciais disseram que a China está pressionada pelos preços em alta, pelo aperto nos empréstimos bancários e pela desaceleração nas exportações, segundo a mídia estatal. Wen disse que a China deve tomar medidas como cortes estruturais de impostos e a construção de moradias públicas, a fim de promover o crescimento econômico estável.

O premiê disse que uma importante lição da crise financeira global de 2008 é que os países devem enfocar o desenvolvimento de suas economias reais. Ao enfocar o desenvolvimento de sua economia real, a China pode reduzir sua exposição a bolhas financeiras e flutuações nos mercados financeiros internacionais, disse Wen. Em particular,o país deve enfocar o apoio à inovação e o a certas indústrias estratégicas cruciais, defendeu o primeiro-ministro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinainflaçãoWen Jiabao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.