China analisa propostas para reformar regime de câmbio do yuan em abril

Elas incluem a ampliação da banda de oscilação da moeda e a abertura para uma maior influência do mercado

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

31 de março de 2010 | 10h40

O governo chinês está analisando uma série de propostas para reformar o sistema de câmbio do yuan em abril, entre elas a ampliação da atual banda de oscilação da moeda e a abertura de espaço para uma maior influência das forças de mercado, informa a revista chinesa Caijing citando fontes não identificadas.

 

O Banco do Povo da China, o Ministério das Finanças e o Ministério do Comércio estão gradualmente desenvolvendo um consenso sobre a proposta de reforma, prossegue o semanário. A revista não revela a qual proposta os organismos governamentais chinesas estariam mais inclinados.

 

Atualmente, o movimento diário da taxa de câmbio dólar-yuan está restrito a 0,5% acima ou abaixo da taxa central de paridade, estabelecida diariamente pelo banco central chinês para orientar as negociações de sua divisa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinayuanreforma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.