Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China apoia aumento de reservas do FMI, diz BC do país

A China apoia o aumento de reservas do Fundo Monetário Internacional (FMI), cujo papel em monitorar os riscos econômicos globais e coordenar políticas deveriam ser expandidos, disse hoje o vice-governador do Banco do Povo da China (Banco Central da China), Yi Gang.

AE, Agencia Estado

04 de outubro de 2009 | 10h51

Mas o sistema de cotas do FMI deveria incluir um mecanismo de auto ajuste para refletir as mudanças no status econômico de diferentes países, ele disse em comunicado após encontro do Comitê Financeiro e Monetário Internacional.

A participação de um país no FMI é expressa através do sistema de cotas - um processo que dá aos países membros poder de voto baseado no seu peso respectivo na economia global - e a China busca ampliar sua representatividade na organização.

Yi também disse que a economia chinesa teve um desempenho melhor que o esperado na primeira metade deste ano, e que o país fará os ajustes estruturais na economia ao expandir o consumo doméstico e fortalecer suas maiores indústrias.

Segundo ele, a China tomará medidas de precaução contra os risco,s incluída a inflação, e continuará a buscar um crescimento econômico relativamente rápido, ele disse, acrescentando que a economia mundial tem melhorado desde a crise financeira global, mas a base da recuperação ainda não é firme. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaFMIbanco central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.