Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China bate recorde de registro de marcas estrangeiras

País asiático foi o que mais recebeu pedido de registro de multinacionais, segundo a OMPI

Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo,

27 de fevereiro de 2008 | 09h38

A China foi o país que mais recebeu pedidos de registros de marcas internacionais em 2007, demonstrando o interesse das multinacionais pelo mercado chinês e pela proteção de suas marcas no mercado. Segundo a Organização Internacional de Propriedade Intelectual (OMPI), 16,6 mil marcas estrangeiras foram registradas no país em doze meses, um recorde para o sistema internacional de marcas. Os chineses também são os líderes se os registros dos últimos três anos forem somados. "Isso indica, acima de tudo, a atratividade do mercado chinês para as companhias de todo o mundo que querem exportar seus produtos com segurança", afirmou Ernesto Rubio, vice-diretor da OMPI. No total, o mundo somou, em 2007, 39,9 mil novos registros de marcas nos 82 países que fazem parte do sistema internacional. O volume de registros no ano passado foi recorde, com uma alta de 9,5% em relação a 2006.  O Brasil não é membro do sistema internacional, mas o tema está em debate na Casa Civil da Presidência da República. Pelo acordo, uma marca registrada em um país permite que o produto seja protegido em todos os mercados que fazem parte do sistema.  O ranking dos países que mais foram solicitados para proteger marcas tem a Rússia na segunda posição, com 15,4 mil, contra 14,6 mil dos Estados Unidos e 14,5 da Suíça. Entre as empresas que mais registraram estão as alemãs, com mais de 6 mil pedidos. No total, o setor privado alemão responde por 15% dos registros de marcas no mundo, contra 9,8% da França e 8,4% dos Estados Unidos. A China, ainda que na oitava posição, quadruplicou o número de registros de suas empresas em cinco anos. Atualmente, quase 500 mil marcas estão em vigor no mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.