EFE
EFE

China boicota vinho francês após boicote francês a painel solar chinês

Guerra comercial entre os países tem troca de acusações sobre concorrência desleal

Economia & Negócios,

05 de junho de 2013 | 18h40

PEQUIM - O Ministério do Comércio chinês abriu um processo investigativo antidumping sobre as importações de vinho da União Europeia.

A atitude é uma resposta às taxas anunciadas ontem pela União Europeia sobre os equipamentos chineses de energia solar, que chegam a ter preços 88% menores que os do mercado local europeu.

"As importações de vinho europeu entram em nosso mercado por meio de dumping, subsídios e outras práticas comerciais injustas e afetaram a produção nacional", afirmou o Ministro Shen Danyang.

Na terça-feira, a Comissão Europeia estabeleceu impostos temporários sobre os painéis solares chineses, apesar da oposição de alguns países liderados pela Alemanha e de advertências de Pequim.

As novas tarifas impostas pelos europeus, de 11,8%, entrarão em vigor nessa quinta-feira. O comissário de Comércio da UE, Karel De Gucht, disse que deu aos fabricantes chineses de painéis solares até 6 de agosto para que apresentem uma alternativa aceitável para o plano tarifário. Se não houver acordo até essa data, as taxas serão alteradas para uma média em torno de 47%.

A tarifação recai sobre os painéis solares e suas principais componentes de células solares e wafers de silício que, segundo a UE, as empresas chinesas estão despejando a preços abaixo do valor justo de mercado.

O Ministério do Comércio chinês espera iniciar negociações sobre os preços desses produtos o mais rápido possível e encontrar soluções aceitáveis para ambos os lados, disse o ministro Danyang em um comunicado.

Em 2012, o mercado chinês consumiu 11,4% das exportações de vinhos europeus, por um valor de 763 milhões de euros, segundo dados da União Europeia.

A China é o segundo maior parceiro comercial da UE, embora essa relação seja marcada por uma série de brigas, inclusive no setor de telecomunicações.

(As informações são da Dow Jones)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.