Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

China cai um posto nas exportações da Embraer

A China caiu do segundo para o terceiro lugar no ranking dos principais destinos de exportações da Embraer de janeiro a agosto deste ano. Com vendas de US$ 291,1 milhões no período, o país asiático perdeu sua posição para Argentina, que registrou contratos de US$ 294,5 milhões. O primeiro lugar continuou a ser dos Estados Unidos, com exportações de US$ 336,6 milhões.

O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2011 | 03h06

A "ultrapassagem" não se deu por queda nas vendas para o país asiático, mas pelo aumento excepcional da demanda argentina. No mesmo período do ano passado, o parceiro do Brasil no Mercosul havia comprado apenas US$ 190 mil em aviões.

As exportações da Embraer para a China aumentaram 20,9% nos primeiros oito meses de 2011, na comparação o ano anterior, enquanto para os Estados Unidos a alta das vendas foi de 38%. / C.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.