China confirma que injetou US$ 126 bi no setor bancário

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) confirmou hoje pela primeira vez que fez duas injeções de capital no setor bancário, no total de 769,5 bilhões de yuans (US$ 126,1 bilhões), nos últimos dois meses.

SERGIO CALDAS COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES E MARKET NEWS INTERNATIONAL, Estadão Conteúdo

06 de novembro de 2014 | 12h19

Em relatório, o PBoC detalhou que injetou 500 bilhões de yuans em dois grandes bancos chineses, em setembro, e outros 269,5 bilhões de yuans em duas instituições menores, em outubro. Os recursos foram fornecidos na forma de empréstimos de três anos, com taxa de juros de 3,5%, segundo o documento.

Com a injeção de crédito barato, o PBoC tem a expectativa de que os bancos chineses reduzam as taxas cobradas dos clientes em operações de financiamento. No mesmo relatório, o PBoC confirmou o uso de uma nova linha de crédito para estimular a economia chinesa.

O PBoC também reiterou que continuará praticando uma política monetária prudente e prometeu manter níveis "apropriados" de liquidez.

Diante dos últimos indicadores da China, fracos em sua maioria, o PBoC comentou ainda que vê "maior pressão de baixa" na economia. Além disso, o BC chinês prometeu combater a especulação no setor imobiliário do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaestímulosbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.