China continua como maior detentor de títulos dos EUA

A China manteve seu título de maior detentora de títulos do Tesouro norte-americano, segundo o relatório de novembro do Departamento do Tesouro. A China mantinha US$ 790 bilhões em Treasuries, seguida pelo Japão, com US$ 757 bilhões, e pelo Reino Unido, com US$ 278 bilhões. Os estrangeiros aumentaram fortemente a compra de ativos financeiros de longo prazo. As compras líquidas por estrangeiros de ativos de longo prazo dos EUA totalizaram US$ 114,5 bilhões, as mais altas desde maio de 2007, segundo o relatório mensal sobre capital internacional do Tesouro norte-americano.

REGINA CARDEAL, Agencia Estado

19 Janeiro 2010 | 12h39

O fluxo de capital estrangeiro foi positivo em US$ 26,6 bilhões em novembro. Esta é a categoria mais ampla do relatório, incluindo fluxo fora de mercados organizados, títulos de curto prazo e mudanças em ativos em dólares em bancos. A compra líquida em outubro foi revisada para US$ 6,9 bilhões, da estimativa original de US$ 8,3 bilhões.

O relatório mensal destaca as aquisições transfronteiras de ativos com vencimento de mais de um ano, incluindo transações fora dos mercados, como swaps de ações e pagamento do principal sobre títulos lastreados em ativos.

O atentamente acompanhado dado que exclui as transações que não ocorrem num mercado aberto registrou compra líquida de US$ 126,8 bilhões em ativos de longo prazo dos EUA em novembro, após compras revisadas de US$ 19,3 bilhões em outubro. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Treasuries EUA Tesouro China

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.