China desmente liderança em gasto de energia e ataca agência

PEQUIM

, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2010 | 00h00

O governo da China contestou a afirmação da Agência Internacional de Energia (AIE) de que o país superou os EUA como o maior consumidor de energia do mundo no ano passado. "Pelos nossos cálculos, os EUA ainda eram o maior consumidor em 2009", disse Zeng Yachuan, porta-voz da Administração Nacional de Energia da China. Zhou Xi''an, diretor do órgão, disse que "os dados da AIE podem ser usados como uma referência, mas não são muito confiáveis".

A AIE afirmou que no ano passada a China utilizou energia equivalente a 2,252 bilhões de toneladas de petróleo. Esse número é cerca de 4% maior do que a quantidade utilizada pelos EUA, que usaram o equivalente a 2,17 bilhões de toneladas de petróleo. Em uma base per capita, a demanda por energia na China ainda está em torno de um terço da média dos países industrializados, segundo os dados da AIE.

A agência defendeu sua análise. "Todas as fontes relevantes de dados indicam que a China superou os EUA e se tornou o maior consumidor de energia do mundo", disse a economista-chefe da AIE, Fatih Birol.

As divergências entre a China e a AIE são antigas. A agência reclama que a China não fornece dados adequados. Pequim diz que a AIE não entende de energia na China e subestima os esforços chineses para aumentar a eficiência / DOW JONES NEWSWIRES

Dados da AIE

2,252 bilhões

de toneladas de petróleo equivalente foram usadas na China em 2009, uma medida de energia que inclui petróleo, gás, carvão, urânio e todas outras fontes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.