China desmonta esquema de contrabando de carne do Brasil

Agência oficial de notícias chinesa relatou a prisão de 27 envolvidos e apreensão de 300 toneladas de carne brasileira que entrou ilegalmente no país

EFE

01 Dezembro 2014 | 08h28

 PEQUIM - A polícia da província oriental de Jiangsu, na China, desmontou uma quadrilha de contrabando de carne bovina importada ilegalmente do Brasil, em uma operação que terminou com a prisão de 27 pessoas, informou a agência oficial de notícias China News Service.

Na operação foram apreendidas cerca de 300 toneladas de carne. Foram apresentadas acusações formais contra 12 dos detidos. Segundo a agência, as compras eram feitas por telefone e mediante transferência bancária.

Oito companhias de Jiangsu e da província chinesa de Cantão estavam envolvidas no esquema, que começou a ser investigado em janeiro, quando a polícia recebeu denúncias de que carne de procedência misteriosa estava sendo vendida nos mercados a um preço muito abaixo dos concorrentes.

As importações de carne do Brasil para o mercado chinês estão proibidas desde dezembro de 2012, devido a um caso do "mal da vaca louca" detectado no Paraná.

Em maio, o Ministério da Agricultura do Brasil informou sobre um caso da doença, mas segundo autoridades do setor a esperança é de que o comércio com a China seja retomado em breve.

Mais conteúdo sobre:
ChinaCarne

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.