Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China destaca 'tarefa árdua' para controlar crédito

A China ainda enfrenta uma tarefa árdua para administrar o crédito e evitar riscos financeiros, apesar da força da economia do país, informou hoje o banco central. Em comunicado sobre a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco do Povo da China (PBOC, o banco central chinês), a instituição disse que a China vai colocar a estabilização dos preços em geral numa posição mais proeminente no próximo ano e acrescentou que planeja atingir um crescimento razoável e adequado do crédito e da base monetária.

REGINA CARDEAL, Agencia Estado

27 de dezembro de 2010 | 09h33

No sábado, o banco central anunciou a elevação das taxas de juro pela segunda vez em dois meses, indicando que as autoridades estão determinadas a combater a inflação. As taxas de depósito e de empréstimo foram elevadas em 0,25 ponto porcentual. As novas taxas entraram em vigor ontem. A taxa de empréstimo durante um ano subiu de 5,56% para 5,81%, enquanto a taxa de depósito por um ano avançou de 2,5% para 2,75%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
créditojurosinflaçãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.