China deve assinar acordo para gás da Rússia em breve

A China deve assinar acordos de importação de gás natural da Rússia durante a visita do presidente Vladimir Putin na próxima semana, publicou a agência estatal chinesa Xinhua, citando o vice-ministro de Relações Exteriores, Cheng Guoping.

AE, Agencia Estado

15 de maio de 2014 | 02h53

Os dois países estão negociando o preço para o contrato de oferta, que a princípio foi acordado no ano passado, disse o ministro. Putin estará na China na terça e na quarta-feira da semana que vem, durante um encontro em Xangai.

Cheng disse à publicação chinesa que muitos dos detalhes nos acordos de gás foram costurados em fevereiro, depois de o presidente Xi Jinping se encontrar com Putin em Sochi, na Rússia, durante os Jogos de Inverno. A Xinhua não publicou nenhum detalhe sobre os novos acordos.

No ano passado, a Rússia assinou um acordo preliminar para ofertar à China 38 bilhões de metros cúbicos de gás por ano, a começar em 2018. O documento previa a construção de um grande oleoduto que conectaria campos de gás na Sibéria com cidades chinesas, a um custo estimado de US$ 50 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinarússiaacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.