China deve habilitar sete frigoríficos brasileiros

O governo chinês deve habilitar nas próximas semanas sete frigoríficos brasileiros (dois de suínos e cinco de aves), os quais estarão aptos à exportação para aquele país. A informação foi obtida pelo secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura (Mapa), Célio Porto, que ontem se reuniu em Pequim com representantes da Administração Geral de Qualidade, Inspeção e Quarentena (AQSIQ, em inglês) da China.

AE, Agencia Estado

29 de agosto de 2012 | 10h49

Por meio de nota, o Ministério da Agricultura informa que a liberação dos frigoríficos depende apenas de uma carta da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), comprovando que foram feitos os ajustes apontados pelas missões chinesas. Com a habilitação das sete plantas, o Brasil passará a ter cinco frigoríficos de suínos e 30 de aves autorizados a exportar para a China.

O ministério informa que nove frigoríficos aguardam visita das autoridades chinesas para serem credenciados para exportar carne bovina. O Brasil já enviou os documentos exigidos há um ano e as autoridades chinesas se posicionarão em breve, diz o governo.

Milho

Na reunião com as autoridades chinesas o secretário Célio Porto também conversou sobre o protocolo de exportação de milho, pois o Brasil pretende se tornar um grande exportador do cereal para o país asiático, como já acontece com a soja. O governo explica que os chineses fizeram a análise de risco para identificar possíveis pragas que não existem no país e o Brasil precisará apresentar um certificado sanitário com as medidas de mitigação que serão realizadas antes do embarque. O secretário diz que já foi apresentada uma contraproposta e dentro de 30 dias o governo brasileiro deverá ter uma resposta positiva das autoridades chinesas.

Tudo o que sabemos sobre:
frigoríficosChinaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.