China deve prorrogar controle sobre o setor imobiliário

A China deve manter o controle sobre o setor imobiliário do país por mais um ou dois anos, informou nesta quinta-feira o jornal estatal Shanghai Securities News, citando Xia Bin, conselheiro acadêmico do Banco Central.

ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agencia Estado

15 de dezembro de 2011 | 00h13

O conselheiro também sugeriu que a China deve considerar a imposição de uma taxa fiscal sobre o comércio múltiplo de apartamentos, para conter investimentos especulativos. A medida substituiria os atuais limites administrativos sobre compra de imóveis, informa a reportagem.

Nos últimos dois anos, a China tomou várias medidas para conter a escalada dos preços dos imóveis, que ficaram fora do alcance de grande parte da população. As medidas incluem, entre outras, ordens para que os bancos parassem de emitir empréstimos a compradores que possuem diversos apartamentos e imposições de limites à habitação nas grandes cidades. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.