China deve ter mais demissões e salários atrasados

A China provavelmente terá mais demissões e salários atrasados no segundo semestre do ano em meio ao impacto da desaceleração econômica nas empresas, afirmou hoje o Ministério de Recursos Humanos e Seguridade Social do país.

AE, Agencia Estado

21 de agosto de 2013 | 08h39

"Algumas empresas deverão enfrentar mais dificuldades...com o aumento da pressão de baixa do crescimento econômico", disse o ministério em comunicado na internet.

O Produto Interno Bruto (PIB) chinês se expandiu a uma taxa anual de 7,5% no segundo trimestre, após avançar a um ritmo mais veloz de 7,7% nos três meses anteriores. Índices de atividade referentes a julho, divulgados tanto por fontes oficiais quanto pelo HSBC, indicam que as fábricas na China estão cortando funcionários. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
chinasaláriosdemissõestrabalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.