Reuters/Damir Sagolj
Reuters/Damir Sagolj

China diz que Trump errou ao ligar falta de acordo comercial a recorde na desaceleração econômica

Gigante asiático teve o menor crescimento no segundo trimestre de 2019 em ao menos 27 anos

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2019 | 10h10

PEQUIM, CHINA - A China rejeitou nesta terça-feira, 16, a sugestão feita por Donald Trump de que Pequim precisa de um acordo comercial com os Estados Unidos porque sua economia está desacelerando. O gigante oriental afirmou que a declaração do presidente norte-americano é “totalmente falsa” e que ambos os países querem um acordo.

Trump, em publicação no Twitter nesta segunda, usou a desaceleração do crescimento econômico da China como evidência de que suas tarifas estão tendo “um grande efeito” no país, alertando que os EUA podem ampliar essa pressão. Dados oficiais mostraram que a expansão econômica da China desacelerou a 6,2% no segundo trimestre de 2019, a menor taxa anual para o índice em ao menos 27 anos. No primeiro semestre, a economia cresceu 6,3% sobre o ano anterior.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, disse que o ritmo da economia no primeiro semestre esteve em linha com as expectativas e não foi “um desempenho ruim”, considerando a incerteza global e a desaceleração do crescimento mundial.

Geng ainda afirmou à imprensa que o crescimento constante da China é bom para o mundo e também para os EUA. "Quanto ao que os EUA chamaram de ‘como a economia da China está desacelerando e ela espera urgentemente chegar a um acordo com o lado norte-americano’, isso é totalmente falso”, acrescentou. 

Tanto a China quanto os EUA querem chegar a um acordo comercial, não apenas a China, disse Geng. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.