Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China e EUA prometem cooperação depois de negociações 'robustas'

A China e os Estados Unidos prometeram nesta sexta-feira aumentar os esforços para tentar debelar a turbulência que tomou conta dos mercados globais e continuar a cooperação de alto nível quando o presidente eleito norte-americano Barack Obama assumir o cargo. Entre os poucos resultados concretos obtidos na reunião de dois dias realizada em Pequim, os governos concordaram em liberar um volume extra de 20 bilhões de dólares em crédito para financiar as exportações dos dois países para nações emergentes que estão lutando para ter acesso a financiamento. No comunicado de encerramento do encontro, o secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, classificou as negociações como "robustas", enquanto uma importante autoridade chinesa pediu para que os Estados Unidos não negligenciasse seu papel de maior concessor de crédito à medida em que tenta estabilizar seu sistema bancário e retomar o crescimento da atividade econômica.

GLENN SOMERVILLE, REUTERS

05 de dezembro de 2008 | 07h44

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUACHINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.