Nicolas ASFOURI / AFP
Nicolas ASFOURI / AFP

China e EUA retomam negociações comerciais em outubro em Washington

Países estão mergulhados há mais de um ano em queda de braço comercial que se traduziu pela imposição recíproca de tarifas envolvendo mais de US$ 360 bilhões

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2019 | 01h23

BEIJING - Os negociadores de China e Estados Unidos retomarão as conversações comerciais em Washington "no início de outubro", anunciou nesta quinta-feira, 5, o ministério chinês do Comércio.

As novas negociações, que deveriam ter começado este mês, chegam após os dois países adotarem tarifas adicionais recíprocas no dia 1º de setembro.

O vice-premier chinês, Liu He, conversou por telefone com o representante americano para o Comércio, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, nesta manhã (horário local), e os dois concordaram em "trabalhar juntos visando sanções práticas para criar condições favoráveis para as consultas". 

Segundo o comunicado, as duas partes "manterão uma estreita comunicação" antes do início das negociações.

A última reunião entre os dois ocorreu em julho passado, na cidade chinesa de Xangai, durante negociações comerciais descritas como "construtivas", mas que terminaram sem qualquer anúncio.

Os dois países concordaram então em voltar a negociar em setembro, nos Estados Unidos, mas sem definir uma data.

China e Estados Unidos estão mergulhados há mais de um ano em uma queda de braço comercial que se traduziu pela imposição recíproca de tarifas envolvendo mais de US$ 360 bilhões em intercâmbios anuais.

No último domingo, 1º, entraram em vigor nos Estados Unidos novas tarifas contra produtos chineses envolvendo bilhões de dólares, e a China respondeu taxando taxando bens americanos totalizando US$ 75 bi. AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.