China eleva taxas de juro para conter inflação

A China anunciou a elevação das taxas de referência para depósitos e empréstimos de um ano de prazo, pela sexta vez em 2007, para evitar o superaquecimento e a criação de pressões inflacionárias na economia. O Banco do Povo da China (banco central do país) disse que a partir de amanhã a taxa para os empréstimos em yuans de um ano passa a ser de 7,47% ao ano, aumento de 0,18 ponto porcentual. A taxa para os depósitos em yuans para um ano vai a 4,14%, elevação de 0,27 ponto porcentual.A alta das taxas segue-se à elevação da taxa de inflação ao consumidor em novembro para a máxima em 11 anos, enquanto o índice de preços ao produtor avançou no maior ritmo em mais de dois anos. Incluindo a elevação desta quinta-feira, o Banco do Povo da China elevou as taxas de referência de empréstimo oito vezes desde abril do ano passado e a taxa de depósito para um ano sete vezes desde agosto do ano passado. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.