Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China elevará preços da gasolina e do diesel, diz fonte

A China aumentará os preços da gasolina e do diesel em 400 yuans por tonelada (US$ 59), valor que representa incremento entre 6% e 7% sobre os atuais preços máximos de referência desses combustíveis, de 6.530 e 5.790 yuans por tonelada, respectivamente, de acordo com um funcionário da estatal PetroChina Co.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

31 de maio de 2009 | 11h52

O funcionário, que pediu anonimato, disse ter tido acesso à informação ao ver um documento oficial divulgado pela Comissão de Desenvolvimento e Reforma Nacional, o órgão máximo de planejamento do país. O site da comissão ainda não continha a informação.

O aumento, previsto pelo novo mecanismo de regulação de preços do petróleo do país, pode ser uma resposta à alta das cotações do petróleo, que atingiram máxima em seis meses na última sexta-feira. O barril para entrega em julho, negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex), subiu 1,9%, para US$ 66,31.

Se ocorrer, a decisão de aumentar os preços domésticos beneficiará petroleiras como a China Petroleum & Chemical Corp. e a PetroChina Co., principais fornecedores de combustíveis no país e cujas margens de lucro diminuíram por não poderem repassar o aumento no preço internacional para o mercado interno.

Sob o novo mecanismo de preços introduzido no início deste ano, as cotações domésticas devem ser ajustadas quando a média móvel de uma cesta de vários tipos de petróleo variar mais de 4% em um período de 22 dias úteis. A reforma também inclui uma garantia de margem de lucro de 5% para as refinarias, enquanto as cotações da commodity estiverem abaixo de US$ 80 o barril.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinacombustíveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.