China espera por reforma do mercado de capitais

As expectativas para as reformas do mercado de capitais aumentaram após a terceira reunião da plenária do Partido Comunista Chinês, informou o jornal China Securities Journal nesta quarta-feira.

AE, Agencia Estado

13 de novembro de 2013 | 05h29

Os líderes chineses podem reduzir a intervenção e permitir que o mercado tenha um maior papel na alocação de recursos. Segundo a publicação, isso ajudaria as empresas a crescerem á medida que o mercado de capitais se desenvolvem de acordo com os fundamentos econômicos.

Após quatro dias de reunião, um comunicado pediu menos restrições de investimento, mais direitos para os agricultores, um sistema mais transparente para os gastos e a tributação dos governos locais e nacional.

De acordo com o jornal, os mercados de capitais têm feito progressos nos últimos 20 anos, mas a ênfase foi sobre o financiamento - o que levou a uma estrutura de mercado incompleta e a avaliações razoáveis das empresas.

A publicação ainda informa que o trabalho, a terra, os financiamentos e as reformas podem eliminar as diferenças entre o setor privado e o governo.

Além disso, o jornal afirma que essas mudanças podem estabelecer um uso mais eficiente do capital. As empresas listadas podem ver participações mais diversificadas, o que vai ajudar a acabar com os monopólios de mercado, já que muitas empresas listadas têm acionistas individuais que detém mais de 30% das ações em circulação .

Segundo o China Securities Journal, estas mudanças vão ajudar a tornar a economia mais vibrante e apoiarão o desenvolvimento de empresas pequenas e privadas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
chinareformamercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.