China facilita aquisição de empresas menores no exterior

O governo chinês flexibilizou as regras para facilitar aquisições de empresas menores no exterior. Pela nova lei, que entrou em vigor no último dia 8, apenas acordos de compra e venda que envolvam valores superiores a US$ 1 bilhão estarão sujeitos a uma análise completa da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC, na sigla em inglês) da China, o principal órgão de planejamento do país.

AE, Agencia Estado

19 de maio de 2014 | 11h13

Anteriormente, qualquer transação que superasse US$ 100 milhões precisava ser submetida à aprovação da NDRC, num processo que podia exigir meses para ser concluído.

Segundo Lian Lian, especialista de fusões e aquisições do JPMorgan, a maioria das aquisições feitas por empresas chinesas está na categoria abaixo do patamar de US$ 1 bilhão. Dados do banco norte-americano mostram que, dos 104 negócios anunciados desde o começo do ano na China, 93 ficaram abaixo dessa marca. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaEconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.