China injeta capital em bancos para ajudar a sustentar economia

Banco do Povo da China injetou US$ 48 bilhões no Banco de Desenvolvimento e outros US$ 45 bilhões no Banco de Exportações e Importações

O Estado de S. Paulo

21 de julho de 2015 | 05h21

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) injetou capital adicional em dois bancos com influência nas políticas de Pequim de forma a ajudá-los a contribuir para a sustentação da economia do país, que vem mostrando sinais de enfraquecimento, segundo a revista de negócios local Caixin.

O PBoC, informa a publicação, injetou US$ 48 bilhões no Banco de Desenvolvimento da China e outros US$ 45 bilhões no Banco de Exportações e Importações da China (China Exim). Além disso, o Ministério de Finanças injetou 100 bilhões de yuans (US$ 16 bilhões) no Banco de Desenvolvimento Agrícola da China, de acordo com a reportagem.

A iniciativa veio após o Conselho Estatal da China, ou gabinete do país, ter declarado, em abril, que a base de capital dos três bancos precisava ser recomposta, como parte de uma estratégia para reformar as três instituições estatais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinabancosinjeção de capital

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.