coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

China fortalece controle de risco sobre bancos

A China Central Depository & Clearing (CCDC), responsável pelos serviços de clearing no mercado interbancário chinês, emitiu uma circular para exigir descontos maiores em bônus corporativos mais arriscados quando usados como colateral em transações de acordos de recompra.

AE, Agencia Estado

26 de março de 2014 | 22h46

A nova regra afetará 21 bônus, sendo que alguns deles viram a taxa de desconto cair para até 0,17, significando que 100 yuans do bônus serão avaliados a apenas 17 yuans quando usados como colateral em operações de recompra.

A CCDC disse que a decisão tem como objetivo elevar os controles de risco. No início deste mês, a China enfrentou o primeiro calote no mercado doméstico de bônus corporativos, aumentando os temores de que esse poderá ser apenas o início de uma série de outros calotes. Outras quatro empresas já alertaram que seus bônus corporativos podem deixar de ser listados após apresentarem perdas por dois anos consecutivos. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinainterbancáriorisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.