China injeta US$ 46 bi no sistema financeiro

Medida alivia falta de liquidez e é feita regularmente às terças e quintas-feiras

XANGAI, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h17

O Banco do Povo da China (PBOC, o banco central do país) injetou ontem 290 bilhões de yuans (US$ 45,96 bilhões) no mercado monetário. Esse foi o maior volume de recursos já injetado pelo PBOC no mercado em um só dia e teve como objetivo aliviar a falta de liquidez no setor bancário antes do fim do trimestre.

A injeção de dinheiro foi feita por meio de um mecanismo financeiro conhecido como Repo, ou acordo de recompra, pelo qual o PBOC adquire papéis hoje com o compromisso de vendê-los numa data futura predeterminada. Assim, a operação funciona como um empréstimo.

A liquidez no sistema bancário chinês está apertada desde a semana passada por causa do aumento da demanda das instituições por recursos antes do fim do terceiro trimestre à medida que tentam cumprir exigências regulatórias para a relação entre empréstimos e depósitos.

A taxa média ponderada interbancária de sete dias, que é uma medida do custo do financiamento de curto prazo, subiu para 4,72% no fim da tarde na China, o nível mais alto em sete meses.

A grande injeção de liquidez, que ainda faz parte dos esforços do PBOC para impulsionar a enfraquecida economia, é mais um sinal de que o banco central agora favorece operações no mercado aberto quando ajusta sua política monetária e dificilmente reduzirá a reserva compulsória dos bancos no curto prazo.

Em um comunicado, o PBOC informou que ofereceu 100 bilhões de yuans em acordos de recompra de 14 dias, uma linha de crédito de curto prazo, à taxa de 3,45%, e 190 bilhões de yuans em recompras de 28 dias, à taxa de 3,60%. Incluindo a operação de ontem, o banco central chinês injetou um total de 2,238 bilhões de yuans no mercado desde junho por meio de acordos de recompra reversa.

O PBOC faz operações no mercado aberto regularmente, às terças e quintas-feiras, oferecendo títulos e acordos de recompra para controlar a liquidez no mercado monetário. Nesta semana, expiram 2 bilhões de yuans em títulos e 107 bilhões de yuans em acordos de recompra reversa. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.