China, Japão e Coréia ameaçam retaliar EUA

A China comemorou a determinação da Organização Mundial do Comércio de que as sobretaxas impostas ao aço pelos Estados Unidos são ilegais, e sugeriu ao governo Bush que retire essas tarifas assim que possível. A China era um dos países que haviam apresentado queixa à OMC. A Organização já havia decidido em março que as sobretaxas eram ilegais, mas os EUA recorreram. A determinação de ontem é final. O Japão e a Coréia do Sul também exigiram que os EUA removam imediatamente as sobretaxas. Tóquio afirmou que está pronto para retaliar os EUA até o final deste mês caso Washington não volte atrás. "Se os EUA se recusarem a pôr fim à prática ilegal, nós vamos notificar a OMC sobre nossas medidas retaliatórias baseadas em perdas gerais", afirmou o ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Schoichi Nakagawa, em comunicado. A Coréia do Sul informou que também está considerando retaliar, mas espera evitar uma atitude como essa. "Nós vamos insistir para que os EUA suspendam as sobretaxas, e esperamos o melhor", disse Sung Yoon-mo, representante do ministério de Comércio, Indústria e Energia. "É cedo demais para dizer o que vamos fazer se eles se recusarem. Vamos estudar diversas opções possíveis." Ele confirmou que a imposição de medidas retaliatórias é uma dessas opções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.