China lidera perdas no mercado asiático com foco em balanços

As bolsas de valores asiáticas recuaram nesta terça-feira, com as maiores perdas registradas em Hong Kong e em Xangai, pressionadas por balanços corporativos, enquanto o euro permaneceu perto do maior nível em uma semana, com redução dos temores quanto a maiores danos ao sistema financeiro decorrentes da crise de dívida grega.

REUTERS

20 de março de 2012 | 08h13

As commodities se enfraqueceram de forma generalizada, com quedas em metais básicos e preciosos, enquanto o petróleo caiu mais de 0,5 por cento sob uma perspectiva de maior oferta com as exportações da Líbia retornando a níveis pré-guerra mais rápido que o esperado.

O índice MSCI que reúne as ações da Ásia-Pacífico com exceção do Japão cedia 0,96 por cento às 8h07 (horário de Brasília). Em Tóquio, não houve negociações em função de feriado.

"O cenário está claramente se estabilizando agora e são necessários sinais distintos, sejam dados do mercado imobiliário nos Estados Unidos que apontem para uma recuperação estável ou indicações mais fortes de flexibilização na China", disse o analista Kim Se-joong, da Shinyoung Securities em Seul.

Os dados de novas construções de moradias nos EUA serão conhecidos às 9h30 (horário de Brasília).

As perdas no ambiente corporativo foram lideradas pela China, com o índice de Xangai caindo 1,38 por cento e o de Hong Kong em queda de 1,08 por cento, em meio a uma fraca temporada de resultados financeiros, o que conteve o apetite dos investidores.

Quase metade das empresas chinesas já divulgaram balanços referentes a 2011, segundo dados da Thomson Reuters StarMine, sendo que cerca de 70 por cento delas não atingiram as expectativas.

Em Taiwan, o mercado cedeu 0,89 por cento, enquanto em Seul houve queda de 0,24 por cento. Sydney fechou em baixa de 0,37 por cento e Cingapura contrariou a tendência com alta de 0,42 por cento.

(Por Alex Richardson)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.