finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

China manterá políticas pró-crescimento, dizem autoridades

As autoridades chinesas reafirmaram nesta quinta-feira política pró-crescimento, mesmo com a recuperação agora em ritmo sólido.

REUTERS

05 de novembro de 2009 | 08h40

Guo Qingping, diretor-assistente do banco central, disse em um fórum financeiro que o BC manterá sua política monetária "apropriadamente afrouxada" e assegurará uma quantia apropriada de liquidez no sistema bancário.

Chen Dongqi, um pesquisador sênior do governo, afirmou que o Produto Interno Bruto (PIB) vai crescer 10,5 por cento no ano que vem, graças em grande parte à recuperação das exportações.

As exportações devem subir 10 por cento em 2010, afirmou Chen, vice-diretor do instituto macroeconômico da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, acrescentando que a inflação deve acelerar no ano que vem, mas ficar abaixo de 3 por cento.

Yao Jingyuan, economista-chefe da Agência Nacional de Estatísticas, afirmou em um evento que a China precisa manter "a consistência e a estabilidade" das políticas macroeconômicas, pelo menos por enquanto.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROCHINAPOLITICAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.