China muda o curso e deixa yuan se depreciar em relação ao dólar

Mudança tem por objetivo ajudar os exportadores a lidar com a desaceleração nas vendas e reduzir as chances de grandes demissões

Patricia Braga, da Agência Estado,

25 de julho de 2012 | 13h39

O Banco Central da China começou a permitir que o yuan se deprecie em relação ao dólar após dois anos de tentativas de expandir a taxa de câmbio. O movimento reflete a preocupações de Pequim com a desaceleração da economia chinesa e o risco de uma luta política nos EUA.

O BC chinês permitiu hoje que a moeda enfraquecesse em relação ao dólar para o menor nível no ano, pelo terceiro dia consecutivo de conter o valor do yuan. A moeda chinesa já caiu quase 1,5% em relação ao dólar este ano, após ter registrado 4,7% de apreciação em relação à moeda dos EUA ano passado.

O PBoC não fez comentários sobre o assunto e não deixou claro se essa tendência vai se manter nos próximos dias e semanas. Analistas disseram que a mudança tem por objetivo ajudar os exportadores a lidar com a desaceleração nas vendas e reduzir as chances de grandes demissões em um ano sensível de mudança na liderança chinesa em uma década. O yuan mais barato deixa os produtos chineses mais baratos em termos de dólar.

"O impacto psicológico do enfraquecimento do yuan "será forte", afirmou Dariusz Kowalczyk, economista do Credit Agricole em Hong Kong. Isso cria uma impressão de que Pequim está muito focado em minimizar os riscos para o crescimento que está ignorando qualquer pressão dos EUA."

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.