China planeja cortar número de siderúrgicas de 800 para 200

Governo chinês quer fechar unidades que produzam menos de 1 milhão de toneladas de aço por ano 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

20 de julho de 2010 | 10h06

O governo chinês planeja reduzir o número de siderúrgicas no país em cerca de três quartos, afirmou Chen Yanhai, diretor do departamento da indústria de matérias-primas do Ministério da Indústria e da Tecnologia da Informação.

Yanhai disse que o governo chinês pretende cortar o número de siderúrgicas domésticas de cerca de 800 para somente 200. Segundo ele, a capacidade de produção de aço da China tem crescido entre 60 milhões de toneladas e 70 milhões de toneladas por ano desde 2004.

Na semana passada, o ministério reiterou seus planos de fechar as usinas siderúrgicas com capacidade para produzir menos de 1 milhão de toneladas de aço, e pediu que as empresas que produzem menos de 300 mil toneladas de produtos de aço de alta qualidade deixem o mercado.

As medidas não afetam as maiores siderúrgicas do país, cuja maioria tem níveis de produção muito acima de 1 milhão de toneladas. Os planos destacam, no entanto, o desejo da China de remover centenas de fornos siderúrgicos de pequena escala que permeiam o país.

Os analistas da indústria se mostraram céticos, na sua maioria, sobre os planos do governo chinês, que têm sido repetidos de formas similares por anos.

"O governo que cortar o excesso de capacidade por meio da consolidação, mas até agora isso não surtiu muito efeito", afirmou Chen Yue, analista da Shanghai Cifco Futures. As informações são da Dow Jones. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.