China poderá anunciar novo freio para o crescimento

O crescimento econômico e a inflação na China estão sob controle, mas o país poderá tomar novas medidas para evitar o superaquecimento no segundo semestre, disseram ontem funcionários da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, do Banco Popular da China e do Ministério das Finanças.As autoridades afirmaram que a situação econômica é boa e a inflação deve desacelerar no segundo semestre, depois de o Produto Interno Bruto (PIB) ter crescido 11,9% no segundo trimestre e a inflação ao consumidor avançar 3,2% na primeira metade do ano, acima da meta de 3% do governo.''''Haverá um processo de crescimento lento (dos preços), com a magnitude dependendo das colheitas do outono'''', disse Cao Changqing, diretor do departamento de preços. Seu colega Shi Gang, do departamento de economia nacional, atribuiu o aumento da inflação aos preços dos alimentos, destacando que outros produtos estão estáveis. Liu Huilan, do departamento jurídico do Banco Popular da China, afirmou que o banco central continuará atento às tendências da inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.