China pretende criar imposto imobiliário em quatro cidades

Medida seria concretizada no 1º semestre para conter rápido aumento dos preços de imóveis 

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

26 de abril de 2010 | 09h29

A China pretende lançar um imposto anual imobiliário em Pequim, Xangai, Shenzen e Chongqing no primeiro semestre, como parte das medidas recentes que vem adotando para conter um rápido aumento dos preços dos imóveis em algumas cidades, reportou o Economic Observer nesta segunda-feira, sem citar fontes.

 

Segundo a publicação, o Banco do Povo da China, a Comissão Regulatória Bancária da China, a Administração Estatal de Impostos, o Ministério das Finanças, o Ministério da Terra e Recursos, o Ministério de Segurança Pública discutiram o momento adequado para introdução do imposto.

 

Recentemente, o governo tomou várias medidas para conter a especulação imobiliária e evitar maior apreciação dos preços dos imóveis, incluindo permissão para que os bancos parem de emitir hipotecas para compradores que já tenham duas ou mais propriedades e elevando o valor mínimo exigido como entrada na compra de um segundo imóvel. O governo também exigiu que a taxa de juro sobre hipotecas fosse no mínimo 1,1 vez a taxa de referência da economia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.