China ratifica segurança de soja transgênica do Brasil

O vice-ministro da Agricultura da China, Niu Dun, informou nesta segunda-feira que o governo de seu país aceitou a documentação enviada pelo governo brasileiro no último dia 13, renovando a certificação de segurança da soja transgênica produzida no Brasil. Segundo ele, a China procurou flexibilizar suas posições para atender às necessidades do governo brasileiro.Com a aceitação da certificação de segurança alimentar, disse ele, os exportadores brasileiros já podem fechar novos contratos de venda de soja com aquele país. O vice-ministro fez um apelo para que o Brasil procure melhorar a qualidade da soja que exporta, para que o comércio entre os dois países possa fluir de forma saudável.Dun chefia uma missão chinesa que se encontra no Brasil para discutir assuntos relacionados à defesa vegetal e animal, os programas de etanol e biodiesel e pesquisa agropecuária. Nesta segunda, foi realizada a primeira reunião do Grupo Sino-Brasileiro, criado especificamente para discutir esses quatro tópicos.O vice-ministro chinês informou que seu país não produz soja transgênica, mas permite a importação do produto e deixa o consumidor escolher o produto que vai consumir. Ele destacou, ainda, a necessidade de o Brasil aumentar suas importações da China. Segundo ele, em 2004, a China importou do Brasil produtos agrícolas no valor de US$ 2,7 bilhões, enquanto o Brasil importou da China produtos do setor no valor de apenas US$ 30 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.