Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China relaxa restrição sobre importação de chapa de aço

Devido às queixas levantadas por fabricantes locais, a China decidiu relaxar uma das restrições comerciais introduzidas em retaliação à decisão dos EUA de impor sobretaxas sobre os produtos de aço, segundo comunicado do Ministério do Comércio da China publicado em seu Web site. A quota para o índice de tarifa relacionada com um tipo de chapa de aço importada será aumentada a partir de 24 de maio, afirma o Ministério do Comércio. Segundo o sistema de quota para o índice de tarifas, importações até a quota definida têm direito a uma menor tarifa. Uma tarifa mais elevada aplica-se a embarques acima da quota anual. Esse comunicado não especifica a tarifa exata para a categoria de chapas de aço. A China impõe tarifas de importação de até 26% sobre cinco tipos de produtos de aço, em resposta à decisão dos EUA. Em novembro último, o Ministério de Comércio Exterior e Cooperação Econômica, predecessor do Ministério do Comércio, impôs a salvaguarda sobre importações de cinco produtos de aço para o período de três anos. Essas restrições comerciais seguiram uma investigação realizada pela antiga Comissão de Comércio e Econômica que decidiu que os produtos importados estavam afetando os produtores domésticos de aço. Contudo, grandes fabricantes de produtos eletrônicos e elétricos forçaram uma nova análise da política, após reclamações de que as salvaguardas estavam aumentando os custos de produção, em um setor fortemente direcionado para as exportações.

Agencia Estado,

16 de maio de 2003 | 11h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.