Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China relaxará controle de investimento externo no país

O Ministério de Comércio da China irá relaxar o controle sobre os investimentos estrangeiros e agilizará o processo de aprovação para novos aportes no país. As medidas são uma reação à queda de 21% nas entradas de investimento estrangeiro direto (IED) na economia chinesa, para US$ 27,67 bilhões, entre janeiro e abril deste ano.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

31 de maio de 2009 | 12h03

De acordo com informe divulgado no site do ministério, o IED caiu na China pelo sétimo mês consecutivo em abril, quando o volume de recursos recuou 22,5%, para US$ 5,89 bilhões, ante o mesmo período em 2008.

O governo também vai encorajar companhias estrangeiras a desenvolverem negócios de fornecimento de serviços internacionais baseados na China, assim como incentivará as empresas a participarem de projetos que possam ser incluídos nos pacotes de estímulo à economia anunciados pelo governo. Algumas empresas estrangeiras também serão convidadas a realizar ofertas públicas de ações (IPO) na China.

Em abril, havia cerca de 666 mil companhias estrangeiras na China, cerca de 3% do número total de empresas, de acordo com o Ministério do Comércio. Essas empresas foram responsáveis por 29,7% da produção industrial e 21% da receita tributária do país em 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinainvestimento estrangeiro direto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.