Fernando Sciarra/Estadão
Fernando Sciarra/Estadão

China supera a França e passa a ter a 2ª maior área de produção de vinhos no mundo

Liderança é ainda da Espanha, mas expansão dos asiáticos promete mudar mapa-mundi do vinho

Jamil Chade, correspondente, O Estado de S. Paulo

27 de abril de 2015 | 12h19

GENEBRA - A China supera um dos mais tradicionais produtores de vinho do mundo - a França - e se transforma no segundo colocado entre os países com a maior área plantada de vinhedos no mundo, superado apenas pela Espanha. Os dados foram publicados nesta manhã para Organização Internacional do Vinho e do Vinhedo. 

Ao final de 2014, a China mantinha 799 mil hectares de terra destinadas ao vinho, contra cerca de 1 milhão na Espanha. Mas a França passou a ter apenas 792 mil hectares plantados, contra 690 mil da Itália. 

Apesar da expansão na área plantada, a França continua sendo a maior produtora de litros de vinho por ano, enquanto os EUA são os líderes em termos de consumo. 

O que mais chama a atenção do setor, porém, é a rápida expansão chinesa. Em 2000, o país asiático representava apenas 4% dos vinhedos no mundo. Hoje, ela chega a 11%. Na última década, os chineses importaram as técnicas europeias de produção, compraram vinhedos na França e iniciaram uma campanha para incentivar o consumo. 

Se por anos o vinho foi o símbolo do Ocidente e alvo de um culto pela elite chinesa, a bebida começa a ganhar apelo popular. 


Além da China, uma importante expansão da área plantada foi registrada na América do Sul, principalmente no Chile. O Brasil aparece apenas na 16a posição, com um crescimento de apenas 1% entre 2013 e 2014. 

Enquanto isso, a área destinada ao vinho na Europa sofreu uma contração de 21 mil hectares, totalizando 3,4 milhões. A queda é resultado de uma política da UE de revisar seus subsídios gastos com o setor, o que levou a uma redução total de quase 100 mil hectares pelo continente. 

Em 2014, a Espanha também liderou no que se refere à exportação de vinho, com uma alta de 22% em volume em comparação a 2013. No total, o volume de vinho exportado pelo mundo chegou a 104 milhões de hectolitros, uma alta de 2,5% em comparação a 2013.  

Entre os produtores do "Novo Mundo", o Chile já aparece como o quarto maior exportador do mundo, com o quinto lugar dominado pela Austrália.  

Já a consumo em 2014 registrou uma leve queda, para um total de 240 milhões de hectolitros, 2,4 milhões a menos que em 2013.

Mais conteúdo sobre:
vinhoChinaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.