China terá plano contra crise no abastecimento de água

As autoridades chinesas começaram a se preocupar com a conservação de seus recursos hídricos, diante de uma possível crise de água que afetará sua economia, a quarta do mundo, informou nesta quinta-feira, 15, a agência oficial de notícias Xinhua.As autoridades chinesas prevêem economizar 69 bilhões de metros cúbicos de água até 2010, para enfrentar a escassez do recurso. A Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, principal órgão econômico, pretende reduzir o consumo de água por unidade de Produto Interno Bruto (PIB) em 20% em relação aos números de 2005.O plano, redigido com os ministérios de Recursos Hídricos e da Construção, prevê também melhorar a eficiência da conservação, promovendo instalações e tecnologias para economizar água na agricultura, indústria, e no uso pessoal.Atualmente, 400 das 660 cidades chinesas sofrem déficit de água, e 136 registram uma escassez grave. Em Pequim, a campanha de conservação de água ajudou a cidade a economizar 100 milhões de metros cúbicos de água por ano. É o suficiente para atender a 10 mil famílias de três membros durante quatro anos, porém menos que o necessário a longo prazo.O aquecimento global afetou este ano a China, onde no último inverno as temperaturas ficaram 1,4 grau acima da média. O verão foi o mais quente do século, com secas afetando especialmente o sudoeste, onde mais de 17 milhões de pessoas ficaram sem água.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.