China tomará 'medidas adicionais' para compensar tarifas dos EUA

China tomará 'medidas adicionais' para compensar tarifas dos EUA

De acordo com o Ministério de Comércio do país asiático, ações são legítimas 'e estão em conformidade com as regras multilaterais de comércio'

Victor Rezende, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2018 | 18h48

O Ministério de Comércio da China (Mofcom, na sigla em inglês) emitiu um comunicado nesta quarta-feira, 18, em que aponta que irá tomar medidas adicionais para equilibrar a perda de lucros causada pelas ações comerciais americanas com tarifas sobre aço e alumínio.

+ Guerra comercial diminui confiança de indústrias americanas, mostra relatório

As medidas a serem adotadas, de acordo com o ministério, são legítimas "e estão em conformidade com as regras multilaterais de comércio".

O Mofcom alertou, ainda, que as ações adotadas pelos Estados Unidos em tarifas sobre aço e alumínio importados são "um dano às regras multilaterais de comércio e prejudicam os direitos legítimos e os interesses dos membros da Organização Mundial de Comércio (OMC)".

+ Tensões comerciais e riscos financeiros ameaçam economia mundial, diz FMI

A China também se disse disposta a trabalhar com os membros relevantes "para salvaguardar o sistema de comércio multilateral". Na segunda-feira, o ministério chinês entrou com uma reclamação na OMC em relação à lista de tarifas propostas por Washington sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.