Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

China torna-se a quarta economia mundial

A China ultrapassou a França e a Inglaterra e tornou-se a quarta economia mundial, atrás dos Estados Unidos, Japão e da Alemanha. O Produto Interno Bruto (PIB) chinês cresceu 9,9% no ano passado, totalizando US$ 2,26 trilhões. O resultado oficial, anunciado pelo Escritório Nacional de Estatísticas, superou a previsão inicial de 9,8%. "Os bons fundamentos econômicos do ano passado apontam para a continuidade de um crescimento rápido, saudável e sustentável em 2006", avaliou Li Dehui, diretor do Escritório, em nota oficial distribuída à imprensa.Foi o segundo melhor resultado alcançado nesta última década, perdendo apenas para os 10,1% alcançados em 2004, número oficializado após uma ampla revisão metodológica e estatística. Conforme as autoridades chinesas, o valor agregado do setor primário somou US$ 283,8 bilhões, com um aumento de 5,2%; o secundário atingiu US$ 1,077 trilhão, com uma expansão de 11,4%; e o terciário avançou 9,6%, totalizando US$ 917, 3 bilhões.Os investimentos fixos também continuam impulsionando a economia chinesa. Em 2005, eles alcançaram US$ 1,1 trilhão, com um avanço de 25,7%. O ritmo de crescimento, contudo, caiu 0,9% frente ao ano anterior. As áreas urbanas absorveram US$ 938, 6 bilhões, com um aumento de 27,2%. Os investimentos nas áreas rurais subiram 18%, somando US$ 161,4 bilhões. Em termos regionais, o Leste - área economicamente mais desenvolvida do país - ficou com 24% desse volume, contra os 32% da Região Central e os 30,6% da Região Oeste.O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) chegou a 1,8%. As áreas rurais registraram a maior alta, com 2,2%. Os centros urbanos, por outro lado, registraram uma subida de 1,6%. Os preços dos alimentos, recreação e educação e do aluguel dos imóveis aumentaram 2,9%, 2,2% e 5,4%, respectivamente. O valor dos imóveis para transações nas 70 principais cidades chinesas aumentou 7,6%.Os dados, contudo, demonstram que a centralização de renda continua se materializando rapidamente na China. A renda per capita da população urbana subiu para US$ 1,311 mil, com um aumento real de 9,6%. Nas zonas rurais, a renda per capita cresceu 6,2%, atingindo US$ 406,8.

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2006 | 08h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.