China vai abrir setores ao investimento privado

A China irá utilizar subsídios e um aumento no crédito para encorajar o investimento privado, como parte da estratégia do governo para combater os efeitos da crise financeira global, informou hoje o Conselho de Estado do país.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 10h46

As declarações indicam que Pequim pretende reduzir a participação dos investimentos do governo no crescimento econômico este ano. A China irá abrir setores da economia como os de transportes, telecomunicações, energia, infraestrutura e tecnologia de defesa para o investimento privado, segundo nota distribuída pelo conselho no site do governo central.

O governo disse ainda que irá encorajar o investimento privado em instituições financeiras estabelecidas. As companhias privadas serão também estimuladas a reestruturar empresas estatais, por meio da aquisição de participação e compra de capital, e o governo irá incentivar fusões e aquisições entre companhias do setor privado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.