China vai contribuir mais com o FMI

A China vai contribuir com mais recursos para o Fundo Monetário Internacional (FMI), como parte de um esforço mais amplo para reforçar a capacidade de empréstimo do Fundo diante da crise, disse o vice-primeiro-ministro chinês, Wang Qishan, num artigo do jornal britânico Times. "A China está disposta a desempenhar um papel ativo na exploração de caminhos para levantar recursos", escreveu o ministro. Wang disse, porém, que a escala do aumento deve ser determinada pelo "produto interno bruto per capita dos países-membros e não apenas pelo tamanho de suas reservas cambiais".

, O Estadao de S.Paulo

28 de março de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.