Kim Kyung-Hoon/Reuters
Kim Kyung-Hoon/Reuters

China vai estimular 'significativamente' o consumo visando crescimento econômico

Após reunião de quatro dias, o Congresso do Partido Comunista da China aprovou o novo plano quinquenal, mas não divulgou a meta de crescimento da economia

Agência Estado e Reuters

29 de outubro de 2015 | 11h43

PEQUIM - A China vai estimular "significativamente" a participação do consumo em seu crescimento econômico nos próximos cinco anos, disse a rádio estatal nesta quinta-feira, citando comunicado divulgado pelo Partido Comunista ao final da sessão plenária do Partido Comunista.

O Congresso do Partido Comunista da China aprovou o novo plano quinquenal para a economia do país, após uma reunião de quatro dias, informou a agência de notícias estatal Xinhua. Segundo a agência, o governo permitirá que o consumo contribua mais para o crescimento econômico, mas não foi especificada a taxa de crescimento almejada pelas autoridades.

O país também vai aumentar os ajustes direcionados da política econômica a fim de manter a economia crescendo a um ritmo relativamente rápido, disseram a rádio estatal e a agência de notícias estatal Xinhua.

O Comitê Central, integrado por cerca de 300 lideranças do partido que comanda o país, definiu que o crescimento econômico chinês ficará em patamar "médio-alto" nos próximos cinco anos, porém sem especificar em números o patamar desejado.

O comunicado também diz que a China acelerará a urbanização no país, nos próximos cinco anos. A reunião do PC chinês determinou ainda o fim da política de filho único, ao dizer que permitirá que todos os casais possam ter dois filhos. 

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaconsumocrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.