REUTERS
REUTERS

China vai testar imposto imobiliário para conter especulação

Projeto será implantado em parte do país por cinco anos; presidente chinês Xi Jinping já tinha planos a respeito

Dow Jones Newswires, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2021 | 17h55

NOVA YORK - A China afirmou que vai implantar um projeto-piloto de imposto imobiliário por cinco anos em algumas regiões do país. A ideia é buscar formas de limitar a especulação imobiliária e distribuir riqueza de modo menos desigual.

O principal órgão legislativo do país aprovou o programa neste sábado, 23, de acordo com a agência de notícias oficial Xinhua. O Conselho de Estado deve divulgar detalhes nos próximos meses, como as regiões em que a iniciativa ocorrerá e como a taxa de imposto será decidida, de acordo com fontes a par da situação.

Há algum tempo o líder chinês, Xi Jinping, queria impor um imposto imobiliário em todo o país para inibir a especulação, reduzir preços e diminuir o peso econômico de famílias já afetadas pela alta de custos de educação, saúde e outros setores.

Xi vê o imposto, que seria aplicado anualmente sobre o valor de uma propriedade, como parte chave de sua agenda, que busca distribuir riqueza de maneira mais equilibrada entre o 1,4 bilhão de pessoas do país. No entanto, sua proposta enfrentou forte resistência no Partido Comunista, tanto da elite quanto de membros comuns.

Uma proposta inicial de fazer o teste em 30 cidades foi reduzida para cerca de 10 cidades, segundo pessoas com conhecimento das discussões. Uma nova lei para instituir o imposto em todo o país não deve ser finalizada até cerca de 2025, o último ano do atual plano de desenvolvimento, de acordo com essas pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
China [Ásia]Xi Jinpingimóvelimposto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.