Chinesa CNPC quer investir pelo menos US$2 bi no Peru após acordo com Petrobras

A China National Petroleum Corporation (CNPC) espera investir pelo menos 2 bilhões de dólares no Peru nos próximos 10 anos, após ter recentemente comprado ativos da Petrobras no país, disse um executivo da empresa à Reuters na terça-feira.

Reuters

28 de maio de 2014 | 08h13

"Estamos buscando mais oportunidades no Peru, para adquirir empresas ou participar em licitações de campos de petróleo", afirmou Gong Bencai, chefe da divisão da América Latina da CNPC.

O Peru já deu uma permissão ambiental autorizando a CNPC a conduzir trabalhos de exploração de 1 bilhão de dólares em um bloco de gás natural comprado da estatal brasileira. Mais investimentos devem ocorrer, disse o executivo.

Ele disse que a principal petroleira da China avalia um projeto de gasoduto de 4 bilhões de dólares no sul do Peru.

A Petrobras tem dito que sua saída do Peru faz parte de um amplo plano de desinvestimento em ativos estrangeiros para focar nas reservas brasileiras.

A CNPC tem ampliado sua presença na América Latina nos últimos anos. A empresa também opera na Colômbia, Equador, Cuba, Brasil, Costa Rica e Venezuela.

"Na Venezuela estamos negociando com o governo por novos blocos", disse Gong, se recusando a dar mais detalhes.

Por Patricia Velez e Marco Aquino

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACNPCPERU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.